O que é o decibel acústico?

Si, já vimos a sua definição em muitas ocasiões, porem alguém ló entende?. Em este blog pretendemos explicar com uma linguajem pouco matemático e mais intuitivo o que significa o deciBel.

O que e o deciBel acústico?

O decibel (dB) e uma unidade logarítmica, adimensional e matematicamente escalar. E a décima parte de um Bel, que e o logaritmo decimal entre uma grandeza de interesse e a grandeza de referencia.

Como sempre, não entendo…

Vamos por partes. O nível sonoro e proporcional ao quadrado da variação da pressão atmosférica e o ouvido humano tem a capacidade de detectar variações de pressão eficaz entre 0,00002 Pascais (Pa) e 200 Pascais (Pa), que significa uma variação de 10 milhões de unidades (ao quadrado!)… porem, alem disso, para ouvido humano não e a mesma coisa uma pequena variação quando tem pouco ruído que quando tem muito ruído…

Porque os acústicos o fazem tão complicado?

A complicação não e a toa, nem por complicar a acústica. O motivo e que nosso ouvido e um instrumento maravilhoso que se adapta constantemente, para poder medir com a mesma exatidão grandezas de ordem muito pequeno e outras extremadamente grandes. Imaginem uma balança capaz de pesar miligramas e Miles de toneladas sem nenhuma preparação nem fazer nenhuma alteração…

decibel2

Ainda não entendi nada, podem me dar mais um exemplo?

Vamos supor o preço dos bens e nossa valorização de eles… Quando vemos o preço da gasolina geralmente nos focamos nos centavos, e uma pequena variação faz que fiquemos muito chateados de manha no posto. Quando vamos ao mercado nos focamos nas variações do Real nos preços dos produtos (geralmente não reparamos nos centavos). Quando vamos comprar roupas, nosso nível de atenção esta por volta dos R$10 por cima ou por abaixo (R$1 já não e mais critico). Quando o que queremos comprar e um carro repararemos mais em escalas de R$100 (agora R$ 10 já não são mais importantes)… e quando os políticos nos falam de dinheiro… então já não entendemos nada, porem a escala pode ser de milhões de reais ou mais.

decibel1

No caso do ouvido e igual. Quando estamos em nosso quarto em total silencio, podemos escutar o barulho de um pernilongo que já supõe uma pequena variação do som ambiente do quarto. Essa pequena variação e importante e nosso ouvido e capaz de percebê-la. Quando estamos em uma rua movimentada não vamos ser capazes de ouvir um mosquito que voe por perto. Agora, a mesma variação de pressão acústica já não e mais detectada por nosso ouvido.

Por tanto, ou que realmente importa ao medir um som e quantas vezes superamos o nível mínimo que somos capazes de escutar (20 micro pascais) e por isso trabalhamos com o logaritmo decimal.

Logaritmo? ? Nunca entendi isso

O logaritmo pode-se simplificar como “contar” o numero de zeros que tem um numero. Assim, por exemplo, o 10 tem 1 zero, o 100 tem dois zeros, o 1000 tem 3 zeros… e o 1 não tem zeros.

Conforme a isso, o logaritmo de 10 e 1, de 100 e 2, de 1000 e 3… e de 1 e 0.

De esta forma já conseguimos simplificar a nossa escala acustica, porque entao somos capazes de ouvir desde 0 Belios (a referencia) ate (Quantos zeros tinha 10 milhoes ao quadrado?): 14 Bels. Como o que interessa e o deciBel ou dB (lembre que e a decima parte de um Bel), a escala fica em valores entre 0 e 140 dB.

E claro que tudo se complica…

Sim, porque os decibels não podem ser operados (sumados ou restados) matematicamente de forma direta. Para fazer contas temos que converti-los antes nas grandezas originais (pascals ao quadrado).

Por isso, 100 dB + 100 dB não são 200 dB… senão que são 10.000.000.000 + 10.000.000.000 Pascals (Pa) ao quadrado, ou seja, 20.000.000.000 ao quadrado… o que são 103 dB.

Assim acontece que duas fontes de 10 dB (10 dB + 10 dB) resultam em 13 dB ou duas de  50 dB (50 dB + 50 dB) são 53 dB, e cada vez que duplicamos a fonte incrementamos 3 dB.

Logicamente tudo fica mais complicado na hora de somar fontes, calcular isolamentos acústicos, restas ruidos de fundo, etc.

Por exemplo, quando falamos que uma janela tem um desempenho de isolamento acústico de 40 dB, queremos dizer que reduce a energia acústica do ruido exterior 10.000 vezes! E mesmo assim nosso ouvido ainda e capaz de escutalo.

Isso faz da acustica uma materia especial e complicada, e dos acusticos umas pessoas que pensam em logaritmos, e que estamos dedicado a medir, diagnosticar e reduzir o ruido do nosso entorno.

Anúncios

Impacto acústico do viaduto do Minhocão (São Paulo)

Hoje 24 de abril é o Día Internacional de Conscientização sobre o Ruído. Escolhemos este dia para inaugurar nosso blog e apresentar um estudo de impacto acústico sobre o viaduto do Minhocão em São Paulo.

O Elevado Presidente Costa Silva, mais conhecido como Minhocão e uma via expressa que atravessa o centro da cidade de São Paulo ligando a região da Praça Roosvelt e o bairro de Perdizes.

call119

call12

O minhocão foi idealizado pelo prefeito José Vicente Faria Lima como uma forma de descongestionar o trânsito da Rua Amaral Gurgel e Avenida General Olimpo da Silveira  através de uma via expressa paralela (elevada) com idêntico percurso das ruas, porem sua construção foi adiada varias vezes devido ao enorme impacto sobre a região e a oposição dos moradores e não foi inaugurado ate ano 1970 pelo prefeito Paulo Maluf.

O viaduto, que tem mais de 40 anos de polêmica, tem um comprimento de 3400 metros, 6 fachas é chega a passar a cinco metros dos prédios residenciais com um trafego diário de entre 80.000 e 120.000 veículos diários, o que há produzido uma degradação da vizinhança  e uma desvalorização dos imóveis próximos por conta da poluição do ar a poluição sonora e degradação urbana.

A reação popular devido estes fatos levou a que no 1976 o viaduto fosse interditado durante a noite para reduzir os níveis de ruído na região e favorecer o direito ao descanso dos moradores.

Hoje o viaduto funciona de segunda a sábado entre 6.30 da manha e 21.30 da noite e os domingos sua superfície vira espaço de lazer.

Desde o mandato da Prefeita Luiza Erundina (1989-1992) se começou a falar de sua demolição que não foi produzida ate hoje pela falta de alternativas que prejudicariam a mobilidade da cidade. No ano 2010 o prefeito Kassab divulgou um projeto de demolição porém fontes afirmam que isso não acontecera ate antes de 2025.

A Bracustica desenvolveu um estudo de mapeamento de ruído urbano mostrando o impacto acústico nas proximidades do Minhocão que permite avaliar os níveis de ruído que suportam as fachadas dos prédios do seu entorno.

3d1

3d2

O estudo mostra uns níveis de ruído superiores a 75 dBA em quase todas as fachadas o que supera amplamente o valor de 55 dBA recomendado pela Organização Mundial da Saúde para ambientes exteriores.

A norma brasileira NBR 10051 Avaliação de ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade, fixa um níveis máximos de ruído durante o dia de 55 dBA para áreas residenciais e de 60 dBA para áreas com vocação comercial e administrativa, valores que também não são atendidos para o caso do minhocão. Se considerarmos um isolamento acústico típico de uma fachada entre 20 e 25 dBA, significaria que os vizinhos do Minhocão estariam sofrendo uns níveis de ruído no interior da suas residências superiores a 55 dBA em quanto os níveis de ruído recomendados pela OMS são de 30 dBA para ambientes internos.

corte2corte1

O ruído produz danos na saúde (cardiovasculares, sistema nervoso central) porque causa estresse, ansiedade, transtornos do sono (o que também diminui o desempenho e a no trabalho), impossibilidade de concentração, alem de dificultar a comunicação entre as pessoas.

No plano econômico o ruído e o segundo agente poluidor que mais ônus gera nos sistemas de saúde na Europa alem de ser um dos principais fatores de desvalorização dos imóveis.

Os estudos de mapeamento de ruído urbano permitem simular o impacto acústico que geram sobre a cidade fontes como o trânsito, infraestruturas ferroviárias ou aeroportos. O impacto acústico e avaliado pelo nível de pressão sonora ponderado A (LAeq) em dB, mediante um código de cores. Estes estudos de ruído permitem avaliar o numero de pessoas afetadas pela contaminação acústica, assim como simular os benefícios que produziriam diferentes ações mitigadoras, como poderia ser a redução do transito sobre o minhocão, a instalação de pavimentos fono-redutores, o um possível fechamento completo do viaduto (túnel acústico).

Os tuneis acústicos são soluções empregadas em entornos urbanos atravessados por vias expressas que resultam necessárias para a adequada mobilidade da cidade conseguindo compatibiliza-lha com o conforto acústico e o direito ao descanso.

Pesquisando na web, parece que já existem projetos para construção de um túnel acústico no Minhocão integrando a infraestrutura na paisagem urbano devolvendo a qualidade de vida aos residentes em um paisagem urbano e sonoro mais confortável e adequado para a realização das atividades típicas tanto dentro como fora de casa.

http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/13.147/4455

O mapeamento acústico e uma ferramenta fundamental no planejamento urbano sustentável que consegue avaliar preditivamente o impacto acústico gerado por modificações urbanísticas e planejar as ações mitigadoras se for necessárias, permitindo escolher as alternativas de menor impacto.

google